Um novo tempo para o turismo no país

O Brasil vive um momento crucial diante das eleições presidenciais. O setor de turismo aguarda animado e atento o resultado das urnas para iniciar um diálogo como as novas autoridades do Poder Executivo sobre seu enorme potencial ainda inexplorado. Somente há 15 anos passamos a ter um ministério dedicado apenas ao turismo. Apesar da descontinuidade, pois tivemos 13 ministros nesse período, sem dúvida, termos uma pasta dedicada ao setor, trouxe ganhos e, com sua atual gestão, conseguimos alguns avanços consideráveis. Agora, além de dar continuidade ao que já está em andamento, temos que nos focar no que ainda nos falta fazer.

 

O que o setor de turismo reivindica é, principalmente, maior atenção e investimentos. Passou o tempo que a indústria do turismo precisava provar os benefícios que seu crescimento traz, aquecendo economias locais, gerando emprego e renda e colaborando para o desenvolvimento do país, já que com o incremento do número de visitantes há expansão de uma enorme cadeia produtiva que interage com o turismo, e que inclui a hotelaria, o transporte, os serviços, a alimentação, entre outros.

 

O cenário que vislumbramos nesse momento político nos traz uma oportunidade ímpar para recomeçar. Além da mudança de presidente da República, tivemos uma grande renovação no Poder Legislativo. Na Câmara, 243 deputados novos assumem em 2019. No Senado, das 54 vagas neste ano, 46 serão ocupadas por novos titulares. Novos rostos e perfis que poderão, enfim, contribuir com mais efetividade para a expansão do turismo nacional.

 

A ABIH Nacional, e demais entidade ligadas ao setor, tem dialogado insistentemente com as autoridades, não apenas sobre a necessidade de maior divulgação de nossos destinos, mas também sobre a urgência de mais investimentos em diversos setores, como segurança, infraestrutura e treinamento de mão de obra, além da diminuição da carga tributária e da redução da burocracia, necessidades já amplamente discutidas e cuja pertinência não precisa mais de provas e que hoje atrapalha a chegada de novos investimentos privados para o setor, tira sua competitividade internacional, além de não estimular o turismo interno.

 

Esperamos com muita expectativa e esperança o resultado das urnas para, a partir de janeiro, alterar curso de nosso país, aproveitando que novos ventos sopram para ajustar nossas velas e, enfim, alcançarmos nosso objetivo maior que é ocupar um lugar de destaque no cenário do turismo mundial.

 

Manoel Cardos Linhares

Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Nacional

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *