Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão

Software aproveita altas capacidades de processamento dos hardwares atuais e, usando tecnologias de big data, inteligência artificial e machine learning, faz análise de textos. Relatório gráfico apresenta defeitos de escrita, como, principalmente, desconexão entre ideias.

 

Go Mining: uma startup iniciante da Gramado Summit 2018

 

A Gramado Summit 2018 foi minha primeira participação num evento especializado em Tecnologia da Informação. Ela ocorreu dias 8, 9 e 10 de agosto, na Cidade de Gramado, na bela Serra Gaúcha, região de montanhas a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Os trabalhos desenvolveram-se em três ambientes das excelentes instalações do Centro de Convenções Expogramado. Se, externamente, chuva e frio marcaram aqueles dias, internamente o clima nada tinha de seco, sendo aquecido pelo calor da boa convivência.

No Palco Jobs, palestrantes diversos enfatizavam o valor do empreendedorismo como caminho para realizações pessoal e material. No Palco Gates, apresentações específicas, voltadas à realidade sendo vivenciada por todos aqueles iniciando os próprios negócios.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Ocupando o espaço de exposições do Centro de Convenção Expogramado, a Gramado Summit 2018 reuniu 108 empresas ainda em estágio embrionário e 16 mais maduras, todas elas identificadas pela palavra mais em voga nos negócios da atualidade: startups

 

Go Mining: análise de textos de modo ágil, coerente e consistente

 

O Palco Gates foi montado dentro da área do terceiro, uma Feira de Negócios, voltada, principalmente, à busca por investimentos. Ali estavam representantes de 108 empresas ainda embrionárias e 16 mais maduras, identificadas por uma senha já mágica: startups.

Startup é a empresa iniciante, normalmente de base tecnológica, desenvolvendo negócio escalável e repetível, em condições de incerteza. O termo popularizou-se na época da “Bolha da Internet”, início dos anos 2000, com surgimento de muitas “empresas.com”.

Neste rico universo de soluções para serviços os quais nem imaginava existir, uma me tocou especialmente. Ela tem a ver com um elemento fundamental para o exercício do ótimo jornalismo: redação com qualidade em termos de ortografia, gramática e estilo.

Trata-se da Go Mining, plataforma gerenciadora de softwares capazes de analisar textos de modo ágil, coerente e consistente. Ainda não é aplicativo, permitindo acesso através de smartphone e tablet — será, mais tarde. Por enquanto, apenas desktop e notebook.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Startup interessante, das participantes na Gramado Summit 2018, a Go Mining, plataforma de softwares capazes de analisar textos de modo ágil, coerente e consistente, podendo ser acessada por notebook ou desktop — em breve, smartphone e tablet

 

Go Mining: muito além dos corretores ortográficos tradicionais

 

O contato inicial ainda acontece através do site, com o interessado enviado e-mail com o trabalho a ser analisado em anexo. Breve, será disponibilizado um vídeo explicando como utilizar a ferramenta — até 500 palavras, gratuita; acima disso, só por assinatura.

Ela vai muito além das comodidades oferecidas pelos corretores ortográficos embutidos nos editores de texto, como o Word. Estes limitam-se a avisar sobre digitação imperfeita, pontuação incorreta, palavras desconhecidas e erros de concordâncias nominal e verbal.

A Go Mining incorpora tudo isso e avança, entregando um relatório sobre o pensamento retratado e coerência entre as ideias expressas. E contribui para o autor aprimorar o trabalho lapidando frases, eliminando redundâncias, incorporando novos parágrafos etc.

Além do já existente Mapa Conceitual, estão em desenvolvimento facilidades como a análise da coerência, informação dos sentidos das palavras, recomendação de conteúdo a ser agregado, construção das Referências Bibliográficas e um resumidor do conteúdo.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
A apresentação da Go Mining, durante a Gramado Summit 2018, me trouxe à mente a Gramática Eletrônica, lançada na metade da década de 1990, pela Lexikon, divisão da Editora Nova Fronteira — mais tarde, transformada numa marca de obras de referência

 

Go Mining: solução atual relembra Gramática Eletrônica

 

Ouvindo a apresentação sobre a ferramenta, me veio à mente produto lançado na metade da década de 1990, pela Lexikon, divisão voltada à tecnologia então criada pela Editora Nova Fronteira — mais tarde, transformada num selo voltado para obras de referência.

Trata-se da Gramática Eletrônica, programa desenvolvida por Márcio Girão Barroso, com o apoio da Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Técnicos — Coppetec, atualmente uma fundação vinculada à Universidade Federal do Rio de Janeiro — UFRJ.

Vendida em caixinha, instalada por disquete, oferecia análise gramatical, apontamento de erros, atenção para as dúvidas da Língua Portuguesa, correção ortográfica, filtro de estilo, revisão geral e a verificação mecânica — não recordo mais a ação desta última.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Há 20 anos, a capacidade de processamento ridícula impunha limitações aos produtos mais avançados da época, mesmo com a criatividade dos programadores — realidade completamente diferente da Go Mining apresentada durante a Gramado Summit 2018

 

Go Mining: big data, inteligência artificial, machine learning

 

Entusiasmado com as possibilidades de aprimoramento da minha redação, comprei de imediato (aliás, o preço era bem em conta!), mas a alegria durou pouco. Complicada de usar, exigia intervenções e procedimentos pessoais, perdendo a isenção para a auditoria.

Também, não era para menos: há 20 anos, a capacidade de processamento era ridícula frente à realidade atual. Mesmo com grande criatividade dos programadores, barreiras difíceis de serem superadas naquele momento impunham limitações ao produto final.

Os recursos disponíveis agora — big data, ou manipulação de grandes massas de dados, e Inteligência Artificial e machine learning, softwares evoluindo segundo sua utilização — permitem às soluções como Go Mining alcançar sucesso onde pioneiros fracassaram.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Na Gramado Summit 2018, ficou claro como a Go Mining trabalha para alcançar sucesso onde outros fracassaram: uso de big data, ou manipulação de grandes massas de dados, e Inteligência Artificial e machine learning, softwares evoluindo segundo sua utilização

 

Go Mining: ideia nasceu da experiência de mestres e doutores

 

Seus três desenvolvedores, vivendo na Cidade de Caxias do Sul, outro importante ícone da Serra Gaúcha, em termos de turismo e, principalmente, indústria e serviços voltados à mecânica e metalurgia — destacando a indústria de implementos rodoviários Randon.

Pesquisadores e professores na Universidade de Caxias do Sul — UCS, além dos compromissos com o calendário normal de aulas, orientam a produção de Trabalhos de Conclusão de Curso — TCC, além de participar de bancas de aprovação destes últimos.

Todos têm Mestrado: Daniel Epstein, em Inteligência Artificial; Jocimara Mauer, em Administração; Simone de Oliveira, Educação no Ensino Superior. Daniel e Simone têm Doutorado em Informática; e, Jocimara, especialização em Marketing e Vendas.

O insight para criar a Go Mining surgiu pela observação das dificuldades exibidas pelos formandos na produção de artigos científicos e monografias, por exemplo. Na pesquisa, iam bem; mas, na hora de alinhavar os resultados nas páginas, um verdadeiro desastre.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Criadores da Go Mining — Simone de Oliveira, mestre em Educação e doutora em Informática; Jocimara Mauer, mestre em Administração e Marketing; e, Daniel Epstein, Inteligência Artificial e Informática — no espaço reservado na Gramado Summit 2018

 

Go Mining: protótipo operacional surgiu em 2013

 

Ausência de vocabulário, erros de ortografia mesmo com o corretor oferecendo ajuda, ideias desconectadas, frases muito longas, desequilíbrio entre parágrafos, orações sem sujeito, pontuação irregular, repetição excessiva de palavras, vícios de linguagem…

O tempo dispendido nesta atividade-meio era bastante superior àquele utilizado para debater a essência dos estudos. Havia espaço para se automatizar este processo, dando ao próprio aluno as condições de, por si só, analisar e aprimorar a qualidade do texto.

O primeiro protótipo operacional da Go Mining ficou pronto em 2013. Ela lê o trabalho, analisa os dados relevantes ali contidos, agrupa estas informações segundo coerências e incoerências e exibe o resultado em formato gráfico, de fácil compreensão para todos.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
O primeiro protótipo operacional da Go Mining ficou pronto em 2013. Ela lê o trabalho, analisa dados, agrupa informações e exibe resultado em formato gráfico, de fácil compreensão para todos. Isto foi demonstrado diversas vezes na Gramado Summit 2018

 

Go Mining: projeto recebe apoio para transformar-se em negócio

 

De lá para cá, utilizada por estudantes, pesquisadores e professores, recebe melhorias constantes. E tomou forma de produto a ser oferecido ao mercado como um todo. Era hora de transformar algo essencialmente acadêmico num empreendimento comercial.

Assim, em 2017, a Go Mining entrou para o programa de incentivo à criação de novos negócios em inovação e tecnologia da UCS. Sob a sigla StartUCS, oferece orientação para iniciativas oriundas de estudantes, funcionários e professores daquela universidade.

Assim, a ideia conceitual, baseada em pesquisas acadêmicas, tornada ferramenta para uso pessoal, tornou-se passível de crescer em ritmo exponencial. Nascia ali uma startup, em busca de investimentos capazes de transformá-la em um empreendimento comercial.

Em paralelo, com o amadurecimento promovido por mentoria especializada, veio um novo posicionamento, focando em três frentes de atuação: educação, gestão pública e inciativa privada. No início de 2018, a versão beta relacionada à primeira entrou no ar.

Agora, buscam recursos para aprimorar o produto existente — Educacional, continuadamente testado — e desenvolver dois novos: Negócios, soluções para sumarização de textos e tomada de decisões, e, Governamental, aproximando o cidadão a seus representantes.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Em 2017, a Go Mining entrou para o programa de incentivo à criação de novos negócios em inovação e tecnologia da UCS. Sob a sigla StartUCS, oferece orientação para iniciativas oriundas de estudantes, funcionários e professores daquela universidade

 

Go Mining: busca por investidores na Gramado Summit 2018

 

Com o objetivo de captar investidores capazes de tornar este sonho realidade, a Go Mining era uma das 108 startups em nível inicial presentes na Gramado Summit 2018 — tendo sido escolhida como uma das 10 melhores. Torço para ter conseguido os recursos almejados.

 

Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão
Buscando captar investidores capazes de tornar este sonho realidade, a Go Mining era uma das 108 startups em nível inicial presentes na Gramado Summit 2018 — tendo sido escolhida como uma das 10 melhores. Torço para ter conseguido os recursos almejados

 

Go Mining: licença dos leitores para um post scriptum pessoal

 

Daniel Epstein, Jocimara Mauer e Simone de Oliveira: vocês estão autorizados a passar o conteúdo em texto deste post pelos crivos da Go Mining. E, por favor, ela indicando qualquer tipo de problema, me informem de imediato, para fazer os ajustes necessários.

 


 

O post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão” foi produzido em função da próxima participação na Gramado Summit,  entre os dias 8 a 10 de agosto de 2018, na Cidade de Gramado, ícone do turismo na Serra Gaúcha, região de montanhas localizado a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio da Brocker Turismo e do Sky Serra Hotel.

Clique nos trechos em colorido ao longo do texto do post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão” para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

A repetição de diversas expressões ao longo do conteúdo do post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão” — como ” Go Mining” e “Gramado Summit” —, é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo!.

O post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão” pode apresentar erros. Se eles forem apontados, reeditarei o material com as correções.

Todas as fotos e imagens presentes no post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão” têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar que será substituída.

O post “Go Mining usa Inteligência Artificial e oferece análise de textos com resultados em relatório gráfico de fácil compreensão”, publicado originalmente em turismoria.com.br, está também reproduzido nos seguintes endereços da Web:

• Facebook do Jornal Cidade Sorriso, da Cidade de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul;

• Blog do Jornal Passaporte, da Cidade de Belém, capital do Estado do Pará;

• News do Jornal Turismo & Serviços; e,

• Revista Receptiva, da Cidade de Bento Gonçalves, um dos ícones do turismo da Serra Gaúcha, região de montanhas localizada a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *