Belotur lança o projeto fuTURISMO

Principal objetivo da iniciativa é consolidar Belo Horizonte como um destino turístico inteligente, competitivo e sustentável, por meio de parcerias com setores que promovem a inovação na cidade

 

Com o objetivo de promover um intercâmbio com o ambiente acadêmico e consolidar a capital mineira como um destino turístico inteligente, competitivo e sustentável, a Belotur lançou o projeto fuTURISMO – Programa de Pesquisa e Inovação Turística.  No lançamento, realizado na segunda-feira, 9 de julho, foi apresentado um estudo de viabilidade para o Laboratório de Inovação no Turismo. O material foi produzido em parceria com alunos do mestrado e doutorado de Inovação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

 

Além do laboratório, o fuTURISMO tem ainda outras iniciativas previstas: o HACKATUR – Desafio de Inovação no Turismo, projeto com foco em startups e empreendedores; o Seminário Internacional Cidade e Destino Turístico Inteligente, programado para setembro e o fortalecimento do Observatório do Turismo, focado em estudos e inteligência de mercado.

 

“O fuTURISMO é um programa de pesquisa e inovação turística, em parceria com academia e mercado, que vai nos auxiliar na estruturação de políticas de turismo, além de fortalecer o sistema de startups e empreendedorismo sob essa ótica”, afirma Aluizer Malab, presidente da Belotur.

 

O programa mescla em seu título duas palavras (futuro/turismo) em uma derivação para designar o conjunto de diretrizes que a Belotur prepara para incorporar em sua atuação como órgão de desenvolvimento e fomento das atividades turísticas e associadas em Belo Horizonte. As ações integrantes estão sendo traçadas para promover a inovação, fomentar o empreendedorismo e difundir conhecimento nas áreas de turismo, cultura, entretenimento, eventos e gastronomia, tendo o turismo urbano como catalisador desses segmentos.

 

A linha seguida pelo projeto está, também, de acordo com o plano da nova gestão da Organização Mundial do Turismo. Lançado em maio deste ano, com o tema: “Para 2030: Tornar o turismo mais inteligente, mais competitivo e mais responsável”, o novo plano visa assegurar a importância do turismo para o desenvolvimento sustentável e incentivar a colaboração de múltiplas partes interessadas no planejamento, desenvolvimento e gestão do turismo.

 

Laboratório de Inovação no Turismo

A Belotur buscou na UFMG auxílio no desenvolvimento de um Laboratório em Inovação para o turismo nos modelos de Montreal, Paris e Portugal. O primeiro passo foi a elaboração, por parte dos alunos do Mestrado e Doutorado em Inovação da instituição, de um plano de viabilidade que aponta as diretrizes e o modelo de operação do laboratório que será implantado pela Belotur. O estudo se tornou objeto de análise dos futuros mestres e doutores, a partir da aproximação da Belotur com o ambiente acadêmico, e virou case para estruturar as bases da inovação dentro da empresa em caráter sistemático e permanente, permitindo a expansão para o ambiente externo da organização. O projeto marca a retomada do estreitamento das relações da Belotur com as instituições de ensino, em busca de reciprocidade entre teoria e prática.

 

HACKATUR

O Desafio de Inovação no Turismo – HACKATUR é um projeto voltado ao incentivo e desenvolvimento de soluções inovadoras e criativas propostas por startups e empreendedores para o setor de turismo. O foco é gerar novos modelos de negócios e soluções inovadoras vinculadas à cadeia produtiva do turismo e atividades associadas, promovendo interação, integração, negócios e aprendizado aos participantes envolvidos. Em breve será publicado o regulamento e a abertura das inscrições para os interessados em participar do HACKATUR, parceria entre a BELOTUR e o SEBRAE.

 

Seminário Internacional Cidade e Destino Turístico Inteligente

Estimular o diálogo e o debate técnico entre poder público, setor privado, universidades e agentes do terceiro setor será a base para a realização do evento, em formato de seminário, para tratar dessa temática que é tendência mundial. Previsto para setembro de 2018 o seminário tem por objetivo discutir políticas públicas para a constituição de uma cidade e um destino turístico inteligente competitivo frente aos demais destinos nacionais.

 

O conceito Destino Turístico Inteligente – DTI, base para a formatação do fuTURISMO, tem sua origem nas cidades inteligentes (smart cities) e, segundo a Segittur, sociedade estatal espanhola dedicada à gestão da inovação e das tecnologias turísticas, é aquele “destino turístico inovador, consolidado sobre uma infraestrutura tecnológica de vanguarda, que garanta o desenvolvimento sustentável do território turístico. Acessível a todos, facilita a interação e a integração do visitante com o entorno e incrementa a qualidade de sua experiência no destino, ao mesmo tempo em que melhora a qualidade de vida do residente”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *