Visitas técnicas monitoradas no Parque do Utinga

Parque do Utinga renova diretrizes para a realização de visitas técnicas monitoradas
  As visitas monitoradas são gratuitas. O transporte dos visitantes ao Parque, alimentação e hidratação ficam por conta da instituição solicitante.
A Gerência do Parque Estadual do Utinga, vinculada ao Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), renovou as diretrizes para a realização de visitas técnicas monitoradas no espaço. As visitas são voltadas para instituições de ensino e pesquisa, como escolas de ensino fundamental e médio, universidades e entidades públicas, sociedade civil e as diretrizes apontam os passos necessários para a solicitação dessa visitação pelas entidades. As normas estão disponíveis no menu principal do site do Parque Estadual do Utinga, na aba Visita Técnica.
Segundo a turismóloga responsável pela visitação no Utinga, Letícia Freitas, “essas visitas tem como principal função a educação ambiental. Elas promovem a sensibilização e a mudança de atitude com relação ao meio ambiente, inclusive com o estabelecimento de compromissos com a biodiversidade, frente às necessidades de conservação e preservação desse espaço, que é de todos”.
A solicitação de visitas técnicas monitoradas no Parque deve ser feita por um profissional responsável pelo grupo – por exemplo, o coordenador ou professor em caso de escolas e universidades. A pessoa deve preencher o formulário de solicitação disponível na página do Parque do Utinga num prazo mínimo de 10 dias antes da data desejada para a realização do passeio.
Diariamente, o Parque realiza até duas visitas guiadas, sempre pela manhã, nos horários de 8h e 9h e de segunda a sexta-feira, exceto feriados. Em cada visita, os grupos devem ter no máximo 40 pessoas. “Se alguma instituição desejar trazer mais pessoas – uma turma com 80 alunos, por exemplo -, então deverá fazer o agendamento em dois horários, cada um com 40 pessoas”, explica Letícia Freitas.
As visitas monitoradas são gratuitas. O transporte dos visitantes ao Parque, alimentação e hidratação ficam por conta da instituição solicitante. “Recomendamos que as pessoas tragam pequenos lanches e também garrafinhas com água. As roupas devem ser leves e os visitantes devem se proteger com repelente, protetor solar e bonés”, acrescenta a turismóloga.
O percurso inicia no Ideflor-bio, onde as instituições poderão estacionar ônibus e van. Em seguida, os visitantes andam pela pista principal do Parque até a entrada da trilha do Patauá, em que são realizadas atividades de educação ambiental. As visitas passam, ainda, pelo mirante do Lago Bolonha e, em caso de grupos formados por maiores de 14 anos, retornam pela trilha do canal Yuna.
Todas as visitas solicitadas são acompanhadas por profissionais do Ideflor-bio. É possível conferir as diretrizes para a solicitação de visitas guiadas no Parque Estadual do Utinga, assim como preencher o formulário, é só clicar aqui.
 
Por Dilermando Gadelha
Foto:Rodolfo Oliveira Ag.Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *